sexta-feira, 18 de janeiro de 2019



Pensei tanto em ti antes de te conhecer
que me dói as vistas de um pensar no futuro
uma vez que o presente está claro de se ver
e o passado está enterrado em terreno bem duro.

domingo, 30 de dezembro de 2018


Você era difícil, de responder, falar...
De repente surgiu e me beijou, me fez sonhar,
Agora, voltou ao lugar de sempre
Sem alarde desaparece, nada que te compre!


domingo, 9 de dezembro de 2018


Sem noção tateio no escuro
Algum lugar que seja seguro
Para por minha reles esperança
De uma afoita quase morta criança.



quinta-feira, 29 de novembro de 2018


Sirva-me seu coração numa bandeja
É só o que eu quero que esteja
Presente em minha vida solitária
Deixando-me livre dessa história



terça-feira, 27 de novembro de 2018


Interações múltiplas traz ansiedade
Mais que comporta a sua idade
Mas é o que se tem nessa cidade
Rogo para não virar uma sociedade




quinta-feira, 15 de novembro de 2018

No que pensava quando me beijou?
Que eu queria aquele beijo?
Bem, foi bom e me bajulou
Só não entendo o sumiço do queijo!

segunda-feira, 12 de novembro de 2018

A surpresa do beijo roubado
Deixou-me num torpor ousado
Sem atitude! Fez-me corar
e no breve instante, sonhar.
Construir poemas é uma resistência,
Palavras que gritam a existência
De algo a mais além do silêncio,
Que existe antes de gigantes no cio.

sexta-feira, 9 de novembro de 2018


Não quero nada que não seja meu
Enfrento o destino que deus me deu,
Mesmo estas pústulas de carne podre
Que algum dia ei de descansar sobre.



quarta-feira, 7 de novembro de 2018


Na gruta com dentes de pedra
Se achega sem malícia, nem pudor
Torce o nariz enquanto anda de sobra
E é devorado pela gruta com muita dor




sexta-feira, 2 de novembro de 2018



Quantos acordes prontos?
O suficiente para tontos
Escolherem como arma, flores
Sustentando a essência de cores.


quinta-feira, 1 de novembro de 2018



A cicuta é servida quente
Que não é pra ter dúvida
Da intenção que alimente
Qualquer ousadia de vida



quarta-feira, 31 de outubro de 2018


Minha luta vai até onde
pessoas menos favorecidas
buscam um papelão que esconde
as misérias de suas vidas.



terça-feira, 30 de outubro de 2018

Sonhos sem rumo

No sonho que se sonha só
Não há imagem além do pó
Que se destila em meio ao calor
Rumo, sem rumo, só dó.
No sonho que se sonha só
Não há paz nem finca audaz
Só a busca incessante pela paz
Sem rumo, titubeantes no escuro.
No sonho que se sonha junto
Se juntam os pequenos
Os deixados pra trás de pronto
Sem rumo, aglutinantes espasmos.
No sonho que se sonha junto
Pode haver sonho, que o sol brilhe
Para afastar essa imundice
Rumo, em fila para a máquina que devora.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...