quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Esclerose das letras





Queria voltar a escrever,
a criar]
no entanto só tenho
fáceis palavras
num pequeno teclado
onde pressiono
letras erradas.

Se não me faltam palavras,
falta-me a destreza de digitar.

Isto é a morte para um poeta,
ser que lida com a beleza das palavras,
perdido no meio da confusão mental
e do tentar continuar respirando
aspirando
a doçura que pode haver
na feiura das coisas
que existem ao meu lado.
[depois passo horas editando
erros de algo que era tão familiar]

Tenho um quê de revolta
pós apocalítica pessoal
muito banal as rimas
de agora;
até quando?

Fecho os olhos para
talvez quem saiba,
venha alguma inspiração, e
não seja tão cedo ou tarde, assim...


4 comentários:

  1. Até na falta de insipiração tu és poeta perfeito !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você é uma de minhas musas, obrigado pelas inspirantes palavras

      Excluir
  2. Perfeito versos...és fantástico querido Poeta meu amigo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha mais presente Poeta amiga, teu carinho muito me acolhe, mais que algum dia possas supor. Ternos beijos.

      Excluir

Deixe aqui a sua impressão

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...