quarta-feira, 13 de maio de 2009

Constructo

O dia arrasta lento
Seu rosto em pensamento.
A noite leva ligeiro
Seu sorriso faceiro.

Se relativo é posto em voga o tempo,
Em real esboço trago a esperança
Que tamborilava ansiosa,
Antes de lhe ceder meu momento.

Toma banho,
Escorra água,
Limpa medo,
Enxuga pesadelo.

Com afeto entrego em mãos juntas,
Aquilo que considero sagrado
É, a meu modo, adequado
Que me coloco aparado de pontas.

Pele sensível,
Beijo tranquilo,
Olhos profundos,
Corpos unidos.

Venha então
O que se tem para vir...
Pois do tempo, temo não!
A vida que se pode construir.

Cristiano Melo, 30 de Setembro de 2008.

2 comentários:

  1. A vida que se pode construir é a parte que te cabe em vida

    ResponderExcluir
  2. Bea,
    é a parte que nos cabe nesse latifúndio...

    ResponderExcluir

Deixe aqui a sua impressão

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...