quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Carta de Abril


Ainda na perspectiva do projeto do livro "do Caos à Metrica", apresento a carta de Abril para apreciação de vocês leitores e, por favor deeem suas críticas e sugestões. Obrigado.

CARTA DE ABRIL


Não consegui ser indiferente. Até me esforcei muito em não te escrever, mas, as palavras não têm contenção, saem em jatos como um vômito. Penso demais naquela noite, como eu suspiro, quando a imagem me vem à cabeça. Suspiro. Queria te dizer tanta coisa, muitas frases represadas, um bocado de orações bem-ditas, mas a minha insegurança me impede de fazê-lo. Até pensamentos simples como: “eu gostei do que vi, cheirei, toquei, senti”, não podem tomar forma, pois, fatalmente estaria me colocando junto aos loucos! Loucos ao vento. E a minha vida me ensina a não ser um doidivanas, e sim comedido, ponderado, controlado... No entanto, devo confessar que sinto saudade do louco em mim, de ser mais honesto comigo mesmo e simplesmente admitir que me encantei contigo e que penso em ti durante o meu dia e, talvez, devido à impessoalidade da escrita, mesmo sabendo da sua completa personificação de meu eu mais íntimo, o fato de não ver teu rosto fisicamente, me deixe mais à vontade de te dizer o que eu não conseguiria falar, que gosto de ti assim e que é uma pena muito grande eu não ter “forças” para tentar te conquistar, pois o louco em mim é, por mim mesmo, amordaçado. Triste sina. De qualquer forma, não me arrependo de ter ido tão longe, como tu falaste. Para mim foi inevitável e inacreditável ao mesmo tempo. Não sei como irás reagir a este bilhete, só sei que para mim seria muito ruim não te enviar. Aliviar, um pouco que seja, o maluco apaixonado que deixaste largado em minha própria cama.

Durma bem, bom dia e boa tarde.

Beijo,

Seu doido apaixonado.

4 comentários:

  1. Cris, interessante essa luta interna entre o racional e a paixão. Gostei muito... Só espero que não seja nenhum maníaco. (rs)
    Bj

    ResponderExcluir
  2. Andrea,
    risos, será que é? Você como leitora, decide.rs
    Inclusive, pode até interpretar que é um assassino escrevendo para a defunta, quando se escreve, ter ido tão longe e etc.
    Obrigado
    beijos

    ResponderExcluir
  3. Que linda carta!!! O coração aquece só de ler tão lindos sentimentos expressos assim, com vontade, sem vontade (rs). Embora ficção, imagino que qualquer um ficaria feliz em recebê-la. Um abraço! Silene.

    ResponderExcluir
  4. Silene,
    É sempre um prazer tê-la como leitora e receber seus comentários. Com a sua sensibilidade que imagino à flor da pele, aquece o seu coração.
    Muito obrigado
    beijos

    ResponderExcluir

Deixe aqui a sua impressão

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...